Daily Archives: 2012/01/15

A fuga do Pingo Doce e a Crise Moral Portuguesa

Boicote ao Pingo Doce
O grande problema português não ê a bancarrota (efetiva desde abril de 2010) do Estado, nem a crise económica, nem sequer a crise social. É a crise moral. A crise que levou alguns dos mais ricos “empresários” a levar para a Holanda os seus impostos e que conheceu no Pingo Doce apenas o seu episódio mais recente (depois de outro semelhante com o Continente).

Na Moral e ética coletiva de um país, o Exemplo assume um papel dominante: os governantes, juízes, académicos ou empresários são efetivamente aqueles que mais contribuem para uma sociedade moralmente elevada ou degradada. Se as elites são corruptas, a sociedade é corrupta. Se são imorais ou têm atitudes incívicas, então – pela via do Exemplo – o resto da sociedade exprimirá também baixos padrões de preocupação e acção cívica.

A manobra fiscal da Jerónimo Martins fez com que o Pingo Doce continuasse a pagar IRC em Portugal, mas o seu acionista de controlo, a família Soares dos Santos transferiu a sua Holding para a Holanda, juntando-se ali, de resto, à Sonae do Continente. Segundo a atual lei portuguesa (a carecer de revisão urgente) quando um acionista tem mais de 10% das ações, não paga imposto sobre os dividendos, pelo que por aqui, o Estado não sairá lesado. Mas agora, quando a holding pagar aos membros da família Soares dos Santos, ainda que continue a pagar 25% de IRS (como antes), Portugal recebe apenas 15% e a Holanda (país tao precisado…) recebe 10%. A argumentação do Pingo Doce (inclusa agora num folheto que as suas lojas distribuem aos clientes) é que não paga menos impostos e que mantém em Portugal o seu domicílio fiscal. Verdade. Mas que a decisão prejudicou Portugal nesta altura tao difícil e crítica da sua História isso é algo igualmente verdadeiro, como referi mais acima.

Eis porque defendo um Boicote ao Pingo Doce, a que pode aderir clicando AQUI.

Fonte:
http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=529417&pn=1

Categories: Economia, Política Nacional, Portugal | Deixe o seu comentário

António Sérgio: “É mais plástico o nosso espírito, mais aberto, menos supersticioso e menos fanático, mais conciliador e mais empirista, mais político e mais cívico, mais humanista e liberal do que o espírito do Castelhano”

“É mais plástico o nosso espírito, mais aberto, menos supersticioso e menos fanático, mais conciliador e mais empirista, mais político e mais cívico, mais humanista e liberal do que o espírito do Castelhano: e se esta diferença de carateres se não revelou melhor na nossa historia, é porque a influência do reino vizinho nos desviou da órbita natural. Atribuo-a ao predominio que na nossa pátria, e desde início, teve a burguesia comercial marítima. (…) Somos liberais por natureza. Ama o Espanhol a sua aldeia, mas nao sente como nós a coisa pública. Um escritor aragonês que é meu amigo, elogia constantemente a superioridade cívica dos nossos, o seu gosto político natural.”
António Sérgio, 1927

Por “espanhol” entendia aqui António Sergio, o castelhano ou na sua versao contemporanea, o “espanholista” que a partir da centralista Madrid busca estender a sua língua e cultura dominante a toda a Península. Sérgio afirma os portugueses como menos fanáticos e conciliadores que os espanhóis, povo que efetivamente foi coletivamente responsavel por duas das maiores barbáries da História: A destruição das culturas pré-colombianas (asteca e inca) e as incríveis sevícias e abusos realizados pela “Santa” Inquisicao. Portugal não destruiu civilizacoes na escala espanhola, antes as integrou e dialogou com elas, e quando por fim – por pressao espanhola – importou também o Tribunal do Santo Ofício, não o fez de uma forma tão radical e integral como o desejavam os espanhóis.

Também Agostinho da Silva – amigo de Antonio Sérgio – considerava haver nos portugueses um verdadeiro “génio político” demonstrado pela sua grande realização coletiva que seria não a Gesta dos Descobrimentos e da Expansao, mas pela sobrevivência enquanto nacao livre e independente numa Península onde o centripetismo de Castela conseguiu destruir ou absorver toda a energia criadora e livre das nacionalidades ibéricos, parando apenas na fronteira portuguesa.

Fica também em última nota curiosa a observação de Antonio Sergio segundo o qual o portugues teria um comportamento cívico mais exemplar que o espanhol, o que contraria – pelo menos – a conviccao popular atual segundo o qual, no quadro europeu, os portugueses seriam dos povos europeus com menores niveis de consciência cívica.

Categories: Política Nacional, Portugal | 4 Comentários

Sobre a (Insustentável) Dívida Pública Europeia

“A dívida publica é apenas uma faceta da dívida total, esta última engloba igualmente a dívida das empresas e dos lares. Se tomarmos em conta o conjunto destes elementos, chegamos em 2010 a um endividamento global de 199.5% para a França, 202.7% para a Alemanha, 221.1% para a Itália, 255% para o Reino Unido, 269% para a Espanha e 240% para os Estados Unidos!”
O Ano de 2012 será terrível! Divida Pública: Como os Estados se tornaram prisioneiros dos Bancos
Alain de Benoist
Finis Mundi, número 3

Toda a Europa está endividada. Pela forma como falam alemães e franceses, um observador menos atento pode ficar a pensar que o problema é um exclusivo dos descabelados países mediterrânicos, mal geridos, povoados por hordas semi-bárbaras e completamente enlouquecidas por um consumismo desbragado. Mas não é assim. A própria orgulhosa Alemanha está atolada numa imensa divida externa que ultrapassa em muito aquilo que o seu germânico país consegue produzir em dois anos. A diferença, aqui, está apenas em que os credores (os especuladores dos Mercados) ainda acreditam que a Alemanha consegue a prazo pagar essa dívida e que os países periféricos da Zona Euro não conseguem. Ainda. Ainda, porque basta que a Grécia ou Portugal declarem falência para que um dois Bancos alemães declarem – em cascata – falência eles também e se os bancos alemães começarem a falir uns atrás dos outros (porque todos estão interligados) outros bancos do centro da Europa irão também para a estratosfera.

É esta fragilidade e os efeitos desta cascata que fazem com que a Alemanha mantenha o discurso de apoio ao Euro e à permanência da Grécia na Moeda Única.

Categories: Economia, união europeia | 2 Comentários

Blog em WordPress.com. The Adventure Journal Theme.

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa.org

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

PEACEFUL DEMOCRATIC EVOLUTION Do we wait for the Chinese national socialist dictators to own the whole planet? Did we learned nothing from the second world war?

NOMOCRACY: Νομος (Law). The concept was familiar to ancient philosophers such as Aristotle, who wrote "Law should govern".

looking beyond borders

Looking at foreign policy differently

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

Parece piada... fatos incríveis, estórias bizarras e outros micos

Tem cada coisa neste mundo... e todo dia surge uma nova!

O Vigia

O blog retrata os meus pensamentos do dia a dia e as minhas paixões, o FLOSS, a política especialmente a dos EUA, casos mal explicados, a fotografia e a cultura Japonesa e leitura, muita leitura sobre tudo um pouco, mas a maior paixão é mesmo divulgação científica, textos antigos e os tais casos ;)

A Educação do meu Umbigo

Gaveta aberta de textos e memórias a pretexto da Educação que vamos tendo. Este blogue discorda ortograficamente. Contacto: guinote@gmail.com

Promocão e difusão da língua portuguesa

Blogvisão

"Qualidade de informação para qualidade de opinião!"

geoeconomia

Just another WordPress.com site

Egídio G. Vaz Raposo

Media Scholar | Communication Consultant | Trainer

Mudar as coisas...

vivemos no presente, e é nele que devemos mudar. mudarmo-nos é condição necessária para mudar as coisas…

Um Jardim no Deserto

Um minúsculo oásis no imenso deserto físico, mental e espiritual em que se está a transformar Portugal

Extraterrestres ARQUIVO

Seja bem vindo ao Site Extraterrestres Arquivo - Volte Sempre

Muralha Verde SCP

Em prol da defesa e do ataque do Sporting!

Pitacos De Um Torcedor Corinthiano

Louco por ti Corinthians!

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 4.795 outros seguidores