Cenário da Bancarrota que se avizinha

http://aeiou.expresso.pt

Não existem condições para que qualquer um dos países europeus que se encontram hoje a braços com dividas externos cada vez maiores as possam pagar. Nenhum crescimento expectável nas próximas décadas será suficiente para pagar estas dividas – que crescem todos os anos – já que o Ocidente se deixou desindustrializar e tercializar… Improdutivo, o Ocidente depende cada vez de Crédito e da produção chinesa para manter os seus elevados padrões de consumo, numa louca espiral que cedo ou tarde irá descambar numa parede chamada… Bancarrota.

O objetivo deste pequeno artigo é descrever a situação que terão que atravessar os países que se encontrarem nessa situação:

A bancarrota do primeiro pais europeu irá desencadear – em menos de uma semana – idênticos fenómenos nos países europeus que se encontram hoje a braços de dividas externas semelhantes (Bélgica, Áustria, Itália, França, Espanha e Portugal)… O cenário que aqui traçamos não será assim exclusivamente um “cenário grego”… Ainda que segundo toda a probabilidade se venha a materializar na Grécia.

A primeira grande consequência da declaração publica de Bancarrota será uma corrida generalizada aos bancos. A população tentará levantar a maior quantidade possível dos seus depósitos e investimentos financeiros como forma de tentar obstar à violenta e rápida desvalorização do Euro nos dias seguintes a essa declaração. Como consequência paralela, o poder de compra sofrerá uma variação negativa muito profunda e intensa, resultante da impossibilidade de se financiarem as importações de bens orientais de que dependem hoje doentiamente a Europa.

A corrida aos depósitos levará à falência técnica dos bancos de retalho e a desvalorização do mercado acionista arrastará a banca de investimento para o mesmo negro destino. Os governos irão reagir decretando administrativamente o encerramento dos bancos, procurando evitar o seu colapso e nos dias seguintes decretarão montantes máximos de levantamentos.

Os motins serão uma constante… Assim como os saques contra as grandes superfícies e o pequeno comercio. O exercito será colocado nas ruas, protegendo estes espaços comerciais e – sobretudo – as agências bancarias. A policia será paralisada pela escala da revolta social e pelas dificuldades de financiamento dos seus salários durante os primeiros meses após a declaração de bancarrota cabendo assim ao Exercito o essencial dessas operações de restauro da ordem pública.

Nos meses seguintes, as funções mais básicas do Estado serão gravemente afetadas, com dificuldades em manter as estruturas mais básicas, como estradas e hospitais e, sobretudo em comprar combustível ao estrangeiro e em pagar salários às policias, empresas públicas e aos funcionários públicos. O efeito dominó – intenso numa economia como a portuguesa que depende em 60% do Estado – rapidamente se propagará às empresas privadas, estendendo de forma violenta e rápida as vagas a toda a sociedade.

Este é o cenário que todos teremos que enfrentar mais cedo ou mais tarde… A menos que os credores abdiquem dos seus créditos como derradeira forma de obstarem a que esta bancarrota descontrolada engolfe tudo num processo caótico que não pode ser controlado e de efeitos e alcance completamente imprevisíveis.

About these ads
Categories: Economia, Política Nacional, Portugal | Deixe o seu comentário

Post navigation

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Blog em WordPress.com. The Adventure Journal Theme.

Operadores Marítimo-Turísticos de Cascais

Actividade dos Operadores Marítimo Turísticos de Cascais

MaisLisboa.org

Núcleo MaisDemocracia.org na Área Metropolitana de Lisboa

PEACEFUL DEMOCRATIC EVOLUTION Do we wait for the Chinese national socialist dictators to own the whole planet? Did we learned nothing from the second world war?

NOMOCRACY: Νομος (Law). The concept was familiar to ancient philosophers such as Aristotle, who wrote "Law should govern".

looking beyond borders

Looking at foreign policy differently

O Futuro é a Liberdade

Discussões sobre Software Livre e Sociedade

Parece piada... fatos incríveis, estórias bizarras e outros micos

Tem cada coisa neste mundo... e todo dia surge uma nova!

O Vigia

O blog retrata os meus pensamentos do dia a dia e as minhas paixões, o FLOSS, a política especialmente a dos EUA, casos mal explicados, a fotografia e a cultura Japonesa e leitura, muita leitura sobre tudo um pouco, mas a maior paixão é mesmo divulgação científica, textos antigos e os tais casos ;)

A Educação do meu Umbigo

Gaveta aberta de textos e memórias a pretexto da Educação que vamos tendo. Este blogue discorda ortograficamente. Contacto: guinote@gmail.com

Promocão e difusão da língua portuguesa

Blogvisão

"Qualidade de informação para qualidade de opinião!"

geoeconomia

Just another WordPress.com site

Egídio G. Vaz Raposo

Media Scholar | Communication Consultant | Trainer

Mudar as coisas...

vivemos no presente, e é nele que devemos mudar. mudarmo-nos é condição necessária para mudar as coisas…

Um Jardim no Deserto

Um minúsculo oásis no imenso deserto físico, mental e espiritual em que se está a transformar Portugal

Extraterrestres ARQUIVO

Seja bem vindo ao Site Extraterrestres Arquivo - Volte Sempre

Muralha Verde SCP

Em prol da defesa e do ataque do Sporting!

Pitacos De Um Torcedor Corinthiano

Louco por ti Corinthians!

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 4.800 outros seguidores

%d bloggers like this: